Entrevista com Johnny Christ e Zacky Vengeance.

Johnny Christ e Zacky Vengeance conversaram recentemente com a Trash Hits – site de notícias do meio musical – onde falaram sobre diversos assuntos, entre eles sobre o novo disco da banda e a razão pela qual a capa foi modificada. Os músicos também falaram sobre a oportunidade de ser uma das atrações principais de um dos maiores festivais do Reino Unido e as novas surpresas que banda vem preparando para seus shows, como fogos de artifício, explosões, deathbat’s enormes e mais. Confira a matéria e um pequeno trecho da entrevista abaixo :

 O Avenged Sevenfold vai estar lançando seu sexto álbum, “Hail To The King” em 27 de agosto de 2013 e vão estar tocando na Wembley (Arena) em dezembro, como parte de uma turnê nacional (EUA). As chances são de que o álbum irá para o topo das paradas no Reino Unido e nos Estados Unidos. O Avenged Sevenfold não vai se preocupar com outra turnê pelo Reino Unido em 2014, em razão da banda ser atração principal de Download Festival 2014.

Quando eles lançaram a faixa título online, em julho, a reação foi positiva.

“É uma música que lembra um hino e parecia uma boa representação do novo disco”, explica o baixista Johnny Christ. “Ela tem esse coro que acho que os fãs vão gritar em torno da letra que vem nela. É apenas uma canção de grande sonoridade para nós e isso é mais ou menos o que fazemos em todo o disco. Queríamos uma sonoridade intensa de estourar sua cabeça.”

Houve uma mudança de arte no álbum também. A capa original, à esquerda, foi amplamente ridicularizado por não ser suficientemente ‘o Avenged Sevenfold’ ou não sendo muito aceita para uma capa de disco de banda de Metal ou qualquer porcaria que as pessoas na internet falaram, e assim uma versão atualizada da obra foi lançado em devido curso. Em seguida, veio outro, com imagem muito mais simples que a segunda liberada, mas obra de arte foi renegada a ser a obra de arte para o single. Era tudo um pouco confuso e fez muita gente se perguntar que diabos estava acontecendo.

              sfsfsfsdf

“Um dos nossos melhores amigos, que estivemos trabalhando no passado (Cam Rackam), veio com essas duas grandes obras de arte”, explica Johnny Christ. “Seu estilo é realmente único e ele veio com o esse conceito para todos nós, eu realmente amei. Estávamos ocupados trabalhando no álbum em Nova York na época que ele estava nos enviando a obra de arte que ele tinha feito, e nós gostamos.

“Nós nunca dissemos que aquela era a capa do álbum,” Johnny continua. “Mas isso foi deixado para interpretação e que provavelmente não era a coisa mais sábia para fazer porque ele confundiu um monte de gente. Uma vez que o álbum ficou pronto, nós decidimos que a capa do álbum não iria junto com o conceito das canções, pois as outras capas do álbum que queríamos usar não tinham a vibe certa – este álbum é apenas um esqueleto. É o núcleo do Avenged Sevenfold. Nós nem sequer colocamos o nosso nome na capa. Acabamos colocando a Deathbat e ‘Hail to the King’, porque queríamos fazer uma interpretação”.

“Ao longo dos anos, temos pegado basicamente um modelo e colocamos as peças camada por camada até que essa coisa esteja pronta a ponto de sufocar”, explica Zacky Vengeance, usando o tipo de analogia de apenas um guitarrista de metal. “Todo os artistas de heavy metal que gostamos, de Black Sabbath a Metallica tinham sido capazes em pontos de sua carreira, a tirar todas essas camadas deixando os esqueletos do que faz o heavy metal…”

Johnny Christ explica sua técnica de composição para HTTK um pouco mais detalhado:

“Eu sinto que cada música tem um riff principal que você verá durante o tema de cada música e nós nunca tínhamos feito isso nas músicas. Temos canções onde o riff fica sozinho por um tempo, mas depois rapidamente sai disso para outra parte progressiva. Queríamos ter certeza de que cada canção fosse única. Elas estão todas na mesma linha, mas são muito diferentes.”

Vamos apenas supor – por causa do argumento – de que o Avenged Sevenfold será atração principal de Download Festival 2014, como é que eles chegaram até aqui? Depois de ter vendido um milhão de cópias do City of Evil de 2005, Zacky Vengeance admite que eles achavam que “iriam ser ricos e a banda seria a mais famosa para sempre”, mas quando eles não conseguiram vender ingressos suficientes para o seu show no London Astoria (eles já tinham tocado no mesmo lugar previamente), o A7X tomou o pontapé necessário no traseiro em um momento muito importante em sua carreira.

“De repente, viemos tocar para metade das pessoas no mesmo lugar”, diz Zacky, felizmente refletindo sobre uma falha no passado. “Essas crianças levam tudo isso a sério. Bandas que surgem e desaparecem rapidamente… eles querem algo diferente e eu respeito isso. Fizemos um show no The 100 Club e começamos desde o início, porque isso é o que merecemos.”

Foi uma experiência que mudou a mentalidade da banda. Eles perceberam, então, que eles não poderiam ter seu sucesso garantido.

“Quando outras bandas não queriam investir o dinheiro no trabalho para tocar em certos lugares e colocar no show o que eles precisavam fazer, nós estivemos dispostos a dizer que vamos tocar para caralho e colocar tudo que pudermos em nosso show”, Zacky explica, tomando cuidado para não alienar qualquer pessoa. “Nós vamos fazer o que temos que fazer e por todos os meios necessários e, para ser honesto, se você quer ser uma banda de heavy metal que vai ser colocada em festivais, você tem que provar a sua base de fãs que você quer ficar ali por um longo tempo.”

“Queremos fazer o melhor show que podemos, porque isso é o que você sonha quando você pega uma guitarra quando é uma criança”, continua ele. “Você sonhou em tocar e ter fogos de artifício disparando atrás de você e um mar de gente gritando. Se isso é para onde vamos com este álbum, é só porque é uma progressão natural através de um trabalho duro.”

O Avenged Sevenfold foi manchete de festivais nos Estados Unidos por muitos anos, mas turnês em mais de 30 cidades da América para multidões não é a mesma coisa de ser atração principal um grande festival do Reino Unido e eles sabem disso.

“A diferença é que nos Estados Unidos, se você tem uma canção indo bem no rádio, você vai se sair bem nas festas. Na Inglaterra, você tem um punhado de grandes festivais que todos no país viajam para ir e você tem que ganhar o respeito das pessoas ao longo dos anos “, explica Zacky. “Você pode ser cobrado no palco de um festival, porque é onde Andy Copping quer colocá-lo, mas se o público não gostar de você, pode ser o seu último show no download, mas se você continuar a progredir e progredir, os fãs vão ver que você é um artista de verdade e eles estão dispostos a envelhecer com você.”

“Você observa essa nova geração (das manchetes do festivais)e não há muitas bandas de rock que fazem um show necessário”, ele continua. “Nós temos um palco que está sendo enviado para a América do Sul agora e uma configuração de estágio que está se preparando para os nossos festivais no Canadá e outra etapa que está sendo construído agora que é diferente de tudo… é enorme.”


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s