“dessa vez queríamos fazer um disco sério de Heavy Metal”, Synyster Gates

Em entrevista a Total Guitars, disponibilizada pelo site Music Radar, Synyster Gates e Zacky Vengeance falaram sobre a nova fase da banda, que no momento se sente pronta para ‘carregar a tocha’ do Metal moderno com seu novo álbum, assumindo uma postura mais clássica :

Zacky Vengeance : “Desde que lançamos o Sounding The Seventh Trumpet, que tudo começou! ” […] “As pessoas diziam : ‘Eles não são hardcore! ” Ou quando Matt começou a cantar em Waking The Fallen eles disseram:’ Isso não é metal. ” Então, quando Jimmy morreu, de alguma forma, estamos em festivais ao redor do mundo e somos a banda que pode “carregar a tocha.”

Synyster Gates : “Nós soubemos imediatamente que queríamos fazer um disco de grande sonoridade baseado em riffs” […] “Fizemos todos com os duelos (de guitarra) e o que era perfeito, progressivo, e o que fosse – que só queríamos nos divertir com eles – mas dessa vez nós queríamos realmente fazer um disco sério de heavy metal.”

Zacky e Gates também falaram que para chegar ao resultado do novo álbum, tiveram que mudar muita coisa que fizeram em discos anteriores para chegar ao resultado esperado :

Synyster Gates : ” (No passado) Viria como algo ultrajante que você pode colocar em qualquer lugar ” […] “Certas partes poderiam se tornar quase intercambíveis ​​e isso é a última coisa que queríamos com este álbum. O que queríamos é que se você ouvisse a metade de uma música, você saberia exatamente o que ele seria”

Zacky Vengeance : ” Nós estávamos tentando tirar camadas” […] “Somos conhecidos por colocar guitarras por cima de guitarras e vocais empilhados em cima de vocais, mas isso vai longe do verdadeiro poder que pretendíamos fazer para este disco”.

Gates cita que a banda necessitava lançar um disco com esse estilo, o que para banda seria um desafio :

Synyster Gates : “Precisávamos fazer um disco como esse” […] “Este foi um grande desafio para nós. Nós ainda tentamos escrever uma música excessivamente progressiva – algo que, naquele momento, sentíamos que era essencialmente o Avenged” […] “Mas não podíamos fazer. Estávamos nos divertindo muito nos desafiando e criando as melhores melodias, os melhores arranjos, as melhores partes de bateria, que acabamos não tendo mais interesse nessas canções.”

Sobre a simplicidade do álbum em riffs segmentados, deixando de lado camadas e camadas de guitarras, Zacky citou :

Zacky Vengeance : “Para este álbum, os ritmos são muito mais simples ” […] “E, por eu ser um guitarrista que sempre quis subir no palco e tocar na frente de quantas pessoas forem possível, tão alto quanto eu pudesse, é um sonho se tornado realidade.” […] “Na verdade, é muito mais difícil do que as pessoas imaginam” […] “Voltando e ouvindo músicas tocadas com tal sensação, não é uma arte completa para si mesmo. As guitarras tem que puxar a bateria o suficiente ao ponto onde ela cria esse som que ressoa junto com as pessoas.”

Sobre o disco ser influenciado pelo “The Black Album” do Metallica, além de outros artistas como Black Sabbath e Led Zeppelin, Zacky citou :

Zacky Vengeance : “Estávamos certamente influenciados por ele ” […] “Eu nunca vou dizer: ‘Neste álbum, nós estamos suavizando e tocando uma ou duas batidas, porque estamos ouvindo algumas bandas obscuras’. Nós amamos Metallica , nós amamos o ‘The Black Album”.

Image

Notícia conferida no site : deathbatnews


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s