M Shadows conversou com o site sueco SkanSkan

Quando a banda estava em Copenhaga para a apresentação desse Segunda, dia 11, M Shadows concedeu uma pequena entrevista ao site Sueco SkanSkan, onde abordou assuntos como o novo álbum e sobre o que as letras abordam, perda de The Rev, e se seguir uma nova turnê sem o ex-baterista foi pior do que os membros imaginavam…

M Shadows : “Sim. foi sem dúvida, uma das mais difíceis que já fizemos” […] “Primeiro, nós não sabemos como o nosso novo baterista iria se sair, mas houve também um nível mais profundo nisso. Nós tínhamos sido amigos do Jimmy por 18 anos e conhecíamos ele por dentro e por fora, então o que aconteceu com ele foi muito triste. Mas ele sempre estará perto de nós e permanecerá em nossos corações.

Sobre influências e inspirações do novo álbum, que a banda sempre deixou claro ser inspirados em artistas como Black Sabbath, Led Zeppelin, AC/DC, Metallica, Iron Maiden e Rolling Stones, Shadows citou :

M Shadows : “Eu gostaria de dizer que este álbum é mais baseada no groove que fizemos antes, há um tipo de blues na letras. Nós tentamos fazer algo que fosse sonoramente intrusivo. Uma vez que, em geral, parece absolutamente mais rock ‘n’ roll neste momento.”

E sobre as letras, então? O Hail to the King sugere que vocês escreveram sobre acontecimentos históricos?
M Shadows : Cobrimos diversos temas, mas estamos falando com imagens. Metáforas contando histórias, de modo que escrevemos sobre coisas como a religião e os reis e rainhas, mas falando de outra coisa.

O Mike Elizondo produziu pela segunda vez. A questão é por quê ele é mais conhecido por produzir pessoas como 50 Cent, Dr. Dre e Eminem?
M Shadows : Quando fizemos o álbum Nightmare, percebemos que ele deu um tempo para produzir uma banda de rock. Nós confiamos nele, e ele é um cara bom no que faz. Além disso, ele cresceu como no meio do metal, antes que ele sentasse na cadeira.
Nesse momento o Avenged Sevenfold está em seu décimo quarto ano como uma banda. As mudanças musicais tem sido muitas, mas sua carreira foi, no entanto, contínua em ir muito para cima. O fato de que os dois últimos álbuns chegaram a número 1 na lista dos EUA diz muito a este respeito.
Algo que me deixa feliz são a minha família e os meus amigos, mas Avenged Sevenfold está lá como uma chama constante em minha mente, e eu não estou satisfeito ainda. Eu quero que seja ainda maior e melhor, por isso não há espaço para lançar músicas de qualidade duvidosa. É algo que todo mundo ao meu lado tem que respeitar, então eu não vou fazer nada estúpido que destrua qualquer coisa.

Muitas bandas se esforçaram para fazer um avanço em dizer que era melhor esperar pelo sucesso do que ter um sucesso imediato a fim de não atrapalhar. Você concorda com isso?
M Shadows :  Eu não teria nenhuma outra maneira. Embora quando fizemos nosso primeiro álbum todos disseram que não tinha a chance de fazer sucesso. Mas sempre fizemos o que nós gostamos. E sentimento desde o início era que se atuarmos com nossa própria cabeça, não pode estar errado. Então, ir devagar é definitivamente a coisa certa.

Image

Notícia conferida no deathbatnews


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s