O site espanhol Rockaxis conversou com M Shadows

O site espanhol Rockaxis entrevistou M Shadows na tour da banda pela Austrália no Soundwave 2014. Na entrevista Shadows responde sobre assuntos como Hail to the King ser um álbum mais direto com relação aos anteriores, o processo de criação e se a banda conseguiu alcançar um público mais amplo com o novo álbum, se a banda pretende continuar com a sonoridade que conseguiu em seu novo álbum no futuro, seus fãs na América do Sul e mais :

“Hail to the King” é um álbum de rock mais direto. Você vê este trabalho como uma continuação do Self-Titled?
M Shadows : “Essa é uma boa pergunta, porque eu acho que nós tentamos isso antes com o Self-Titled e falhamos,  não alcançamos a direção que estávamos procurando, mas o Self-Titled teve sucesso de outras maneiras. Se tornou uma coleção mais eclética de músicas, o que é muito legal, por isso é uma boa surpresa. Mas eu acho que nós estávamos prontos para este álbum, estávamos mais preparados e realmente sabíamos o que queríamos alcançar neste álbum. É uma boa observação. ”

Como ele tomou forma no processo de criação?
M Shadows :  “Começamos com uma conversa sobre o que queríamos fazer. Queríamos mais músicas como hinos do rock com bastante groove, e não queríamos ter canções que estivessem em vários estilos, queríamos ter pelo menos um disco em nossa carreira que tenha um foco, que foi liderado pelas canções . Essa foi a ideia por trás deste álbum. ”

De quem foi a ideia de resgatar conceitos de música clássica? Como foi esse encontro com um mundo tão amplo?
M Shadows : “A música clássica sempre fez parte da nossa composição e quando ouvimos música clássica encontramos todas essas coisas que foram esquecidas, progressões super legais de acordes, desta forma foi muito legal de construir as canções. O Gates e eu adoramos ouvir-los, abrimos muito nossa mente, eu acho que se você poder incorporar essas ideias e até mesmo algumas nas estruturas das músicas, abre muito o horizonte e te deixa tocar os mesmos acordes uma e outra vez” .

“Hail to the King” tem como objetivo de atingir um público mais amplo. Você acha que você conseguiu?
M Shadows : “Eu sei que nós conseguimos, porque agora nós estamos em turnê, estamos agora no Soundwave na Austrália e há muitos tipos da artistas old-school que me disseram que não ouviram nossos primeiros álbuns mas ouviram o “Hail to the King”, me disseram que eles realmente gostaram desse álbum. Temos visto muito isso. Eu acho que com cada álbum nós ganhamos e perdemos algumas pessoas, mas eu acho que nossos fãs tem aprendido a esperar o inesperado de nós. Então, isso não é mais uma grande coisa.”

Comparado com “Nightmare “, ” Hail to the King” marca uma grande mudança no som da banda. Com o Avenged Sevenfold, você tem planos para continuar com uma linha mais simples e direta nas canções?
M Shadows : “Não, não há nenhuma maneira de dizer que isso é o que vamos fazer para o resto da nossa carreira. Nós gostamos de experimentar com o que queremos, quando chega a hora de fazer um disco. E agora não sei como seria isso.”

O que os fãs podem esperar do show vai fazer em Santiago?
M Shadows : ” Você pode esperar músicas dos primeiros discos, outras novas, será um pouco de tudo. Eles também podem esperar uma grande quantidade de energia , porque nós realmente queremos estar lá, e sei que quando nós realmente queremos tocar, fazemos alguns dos nossos melhores shows.”

O Avenged Sevenfold foi sempre uma banda muito ambiciosa. Você tem um plano, como uma banda, que gostaria de fazer no futuro?
M Shadows : “Honestamente, nós gostamos de lançar álbuns e entrar em turnê. Estamos lançando um jogo em breve, e a razão pela qual fazemos isso é porque somos apaixonados, também acho que nossos fãs gostam de jogar, e os vídeo clipes são muito chatos agora, estão no YouTube e não há parte onde possam passar, especialmente nos Estados Unidos . Você perde um monte de dinheiro em coisas como essa, então nós estamos tentando fazer algo novo e fresco, e o com o jogo acreditamos que nossos fãs irão desfrutar de uma outra parte da nossa criatividade.”

O Avenged Sevenfold tem uma sólida base de fãs no Chile, Argentina, e especialmente no Brasil. Você se sente mais próximo à América do Sul, não só o público, mas também para a cultura?
M Shadows : “Absolutamente, nós amamos estar lá, nós amamos as pessoas que cantam, nós amamos o que as pessoas locais dizem que a melhor maneira de estamos em turnê pelo mundo e sempre contamos com os nossos fãs sul-americanos. Os da Indonésia nos dão tanto amor, que esperamos retribuir.”

A banda se apresenta em Buenos Aires (Argentina) no dia 9 de março e Santiago (Chile) em 17 de março. No Brasil as apresentações acontecem em São Paulo no 12 de março, Rio de Janeiro no 15 de março, Brasília no dia 16 de março, Curitiba no dia 19 de março, São Paulo no dia 20 de março e Porto Alegre no dia 22 de março.

1899902_656557677738727_2015396722_n


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s